Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Notícias e artigos

Juízes e empresários reunidos na Acisbs

A Associação Empresarial de São Bento do Sul (Acisbs) recebeu na última segunda-feira, 24, os magistrados Romano José Einzweiler, diretor do foro da Comarca, e Edson Luiz de Oliveira, titular da 2ª Vara da Comarca, para mais um encontro com lideranças para tratar temas da comunidade. O presidente da Acisbs, Mario Nenevê, agradeceu a participação dos juízes e reforçou o objetivo da Associação que é proporcionar a integração. “Queremos promover o diálogo com os poderes nos temas voltados à comunidade” destacou.

 

Romano elogiou a iniciativa e durante sua manifestação tratou dos assuntos colocados em pauta. Quanto à solicitação para implantação da 4ª Vara, segundo o juiz, o pedido foi arquivado pelo Tribunal de Justiça (TJ), que alegou falta de recursos. O diretor do foro fez uma breve retrospectiva, dizendo que até 2008, a cidade contava com duas varas, onde a primeira tinha 12.000 processos e a segunda, 15.000. “Com a mobilização de representantes municipais foi possível a vinda da 3ª vara” relembrou o juiz.

 

Atualmente o número de processos é de 16.623. Por vara, divide-se em 4.569 na 1ª, 2.938 na 2ª e 9.116 na 3ª vara, nesta última inclui executivo fiscal. Ele apresentou um comparativo com Rio Negrinho e municípios vizinhos, dizendo que aqui são 31.298 habitantes por juiz, considerando a população da cidade de Campo Alegre nessa estatística, visto que o foro também é responsável. Já Rio Negrinho são 20.908 habitantes por juiz, Jaraguá do Sul 23.900 com duas varas e Joinville 23.735 com sete varas. “São Bento é a pior estatística da Região Norte de Santa Catarina”, frisou Romano.

 

Quanto à vinda da penitenciária, os juízes se posicionaram cautelosos devido às dúvidas da estrutura que o município vai abrigar e seu impacto. O juiz Edson disse que um dos problemas graves que São Bento está enfrentando é com menores de idade em conflito com a lei. “O município está entre os 10 no Estado com maior número de atos infracionais envolvendo menores”. Atualmente são 95 adolescentes em acompanhamento socioeducativo. 

 

Confira os mais recentes